Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

Caríssimos amigos gatófilos e demais visitantes

Deixem aqui os vossos comentários, enviem "coisas de gatos" para o nosso e-mail: velhogatosabio@gmail.com e espreitem a página VGS no Facebook: Isabel Santos Brás (Velho Gato Sábio). Obrigada pela vossa visita. Voltem sempre!

Citação sobre gatos em destaque

“O ideal da calma é um gato sentado.” Jules Renard

Gatos e doenças de pele

gato-com-coceira.jpg

 

Quando o nosso caro amigo gato se coça, por vezes não podemos deixar de sorrir pelas posições engraçadas que assume. Porém, pode ser indicador de algo sério: doenças de pele. Estas podem ser devidas a parasitas ou não. Há que estar atento, sempre que se escova o seu pelo, para detetá-las atempadamente e recorrer a tratamentos  específicos consoante a gravidade da situação. E claro, prevenir é sempre melhor que remediar. Os conselhos de um veterinário são importantes para determinar quais os produtos antiparasitários mais adequados.

 

As mais comuns são as infestações de pulgas. O gato é facilmente "atacado" por estes parasitas. A pulga (Ctenocephalides felis) é perigosa porque, para além de causar danos na pele, pode ser portadora de larvas de ténias ou de certos vírus. Uma infestação de pulgas é notória pelo facto de levar o gato a coçar-se ou a contorcer-se furiosamente. Podemos ainda observar na pele do animal, pequenos pontos negros semelhantes a grânulos de carvão, que são as fezes dos insetos. Outro sinal da presença de pulgas é o aparecimento de furúnculos rosáceos, escuros no centro, sobretudo na espinha dorsal que é a zona é mais sensível às substâncias proteicas produzidas pela saliva das pulgas.

 

As infestações de carraças são igualmente nocivas para o animal, causando-lhe anemia, pois sugam o sangue. Este parasita (Ixodes) fica de tal modo inchado que parece um bago de uva, sendo fácil confundi-lo com um cisto ou um tumor cutâneo. Como o seu aparato bucal permanece agarrado ao estrato cutâneo do pequeno felino, é necessário muito cuidado na sua extração, uma vez que se poderá arrancar o corpo mas não o aparelho bucal cravado na pele, e isso provocará um abcesso na pele. Deverá ser usada uma gota de clorofórmio ou de éter, esperar que o aparelho bucal se destaque da pele, e finalmente remover a carraça inteira com uma pinça. Uma vez removida a carraça, o gato deve ser tratado com um antiparasitário apropriado.

 

Também é possível surgirem no gato infestações de piolhos, concentradas mais frequentemente na cabeça mas podendo estender-se a todo o corpo. O piolho (Felicola), grande como a pulga, pode causar debilidade e anemia no animal, já que existe um tipo de piolho que suga igualmente o sangue.

 

Outro parasita que causa danos na pele dos gatos, nomeadamente inflamações cutâneas e perda de pelo, é o ácaro da sarna. A espécie de ácaros mais difusa é Notoedres que se aloja no interior da pele, em especial da cabeça e das orelhas, provocando dermatites.

 

Algumas dermatites ou inflamações cutâneas são devidas a outros fatores como bactérias, alergia a certos alimentos, contacto com substâncias químicas irritantes, queimaduras solares, carências vitamínicas ou disfunções hormonais. Neste caso, não se deve aplicar uma qualquer pomada sem ser receitada pelo veterinário. É frequente os gatos lamberem a pomada e isso pode ser ainda mais prejudicial para eles. O melhor é cortar o pelo em redor da área afetada, limpar a pele com água tépida, desinfetar com um antisético ligeiro e enxugar bem. Se o gato começar a lamber ou mordiscar a parte afetada, colocar um colar. Pode-se comprar um já pronto ou fazer um a partir de um cartão cortado em forma de cone, fixá-lo em volta do pescoço do gato e fechá-lo com fita adesiva. Contudo, será sempre conveniente levar posteriormente o gato ao veterinário.

 

Companheiros cibernautas gatófilos em destaque este mês:

Ronronar