Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

Caríssimos amigos gatófilos e demais visitantes

Deixem aqui os vossos comentários, enviem "coisas de gatos" para o nosso e-mail: velhogatosabio@gmail.com e espreitem a página VGS no Facebook: Isabel Santos Brás (Velho Gato Sábio). Obrigada pela vossa visita. Voltem sempre!

Citação sobre gatos em destaque

“O tempo passado com os gatos nunca é desperdiçado.” May Sarton

Gatos pretos e bruxas

segnavento_strega_e_gatto.jpg

 

Repetirei até à exaustão, amo gatos! O meu amor não distingue cores nem formatos. Sejam eles pretos, brancos, tigrados, amarelos, com cauda, sem cauda... se vejo um gato, desencadeia-se logo uma química perfeita entre mim e os pequenos felinos, os quais sempre me transmitiram uma maravilhosa sensação de bem estar. Que me perdoem os humanos, mas por vezes penso que comunico melhor com estes meus amiguinhos. Sintonizei as minhas antenas na frequência “miau”, o que é que querem?!

 

Ultimamente, tenho tido a sorte de me cruzar quase exclusivamente com gatos pretos. Eu digo sorte porque me faz mais sentido a sabedoria oriental que os considera verdadeiros talismãs. Tudo depende daquilo em que se acredita, naturalmente. Aqui pelas nossas bandas do ocidente já é outra história. Desde tempos antigos que os gatos, em especial os gatos pretos, foram associados a forças maléficas, nomeadamente às bruxas. Na Europa dos séculos XVI e XVII, as bruxas eram acusadas de se transformarem em gatos com o intuito de lançarem feitiços sobre as pessoas ou então para evitarem de serem capturadas. Por exemplo, a uma suposta bruxa escocesa de nome Isobel Gowdrie foi instaurado um processo de condenação por usar uma fórmula para se transformar em gato, a qual iniciava desta forma: “I shall goe intill ane catt...”.

 

Por volta de 1570, o inglês William Baldwin publicou o “Beware the Cat”, onde afirma que uma bruxa pode assumir semelhanças felinas num máximo de nove vezes. Será por tal motivo que se originou a crença nos países anglo-saxónicos, de que um gato possui nove vidas? Noutros países, a crença é de que são sete vidas.

 

Seja como for, a ideia de que o gato seja um animal inspirador de rituais ocultos fez parte da opinião comum durante muitos séculos. Nos nossos dias essa ideia vem sendo veiculada, mais do que pela tradição oral, pela literatura, arte, cinema, animação, e publicidade. Ainda continuamos a ver imagens de bruxas montadas em vassouras voadoras e com um gato preto a acompanhá-la. Eu não sei se existiram ou ainda existem bruxas de verdade, nem me interessa. O que me interessa é que um gato preto é um gato lindo e maravilhoso, e por acaso ou não, todos os que tenho o privilégio de encontrar e de interagir são extremamente meigos. Para mim, isto basta para os amar sem reservas nem preconceitos de qualquer espécie.

 

 

 

Companheiros cibernautas gatófilos em destaque este mês:

Love Meow

6 comentários

Comentar post