Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

Mensagem de abertura

Caríssimos amigos, deixem aqui os vossos comentários, enviem "coisas de gatos" para o nosso e-mail: velhogatosabio@gmail.com e espreitem a página VGS no Facebook: Isabel Santos Brás (Velho Gato Sábio). Obrigada.

Citação sobre gatos em destaque

“Amo os gatos porque amo a minha casa e, a pouco e pouco, eles tornam-se a alma visivel.” Jean Cocteau

O Gato "Leopardo" de Bengala

vgs_foto22_2017.jpg

Parece um pequeno leopardo, não é verdade? Apresento-vos o gato de Bengala, mais uma raça fantástica, "criada" pelos seres humanos. Derivado ao facto de, infelizmente, os nossos pequenos amigos poderem ser atingidos pela FELV (leucemia felina), e dos felinos selvagens serem imunes a ela, em 1973 a Universidade Loyola de Chicago, nos Estados Unidos da América, financiou os estudos de genética do Dr. Willard R. Centerwall, o qual cruzou um pequeno leopardo asiático (de Bengala - região que abrange a Índia e o Bangladesh) com um gato doméstico. Embora a experiência não tivesse obtido o êxito pretendido, a verdade é que nascia assim uma nova raça de gatos. Foi preciso algum tempo para apurá-la: graças ao cruzamento de exemplares de gatos de Bengala com gatos com um carácter alegre e bastante dócil como o Abissínio e o Egyptian Mau, atingiu-se um equilíbrio e o standard da raça, a qual foi reconhecida por todas as federações felinas em 1991.

 

Metade gato, metade felino selvagem, não é o típico gato doméstico, embora se afeiçoe a um membro da família e possa ser muito dócil. Porém, ficam já avisados: tem as garras sempre prontas... É o gato ideal para quem é livre (aquela liberdade que vem do interior, entenda-se) e não se importa nada com a mobília. É o verdadeiro gato para quem ama os gatos: orgulhoso, independente mas ao mesmo tempo amável, quando assim o decide. A paciência é um requisito obrigatório para quem pretender como companheiro um Bengala. Deve dedicar-lhe muita atenção e ser muito ativo, correndo, lutando, e jogando às escondidas com ele, de outro modo aborrece-se e sabe-se lá as consequências que advirão daí.

 

Trata-se de um gato de tamanho grande, podendo atingir os 10 kg (macho) e os 6 kg (fêmea). Mantem certas características dos seus antecessores selvagens: cabeça pequena e alongada, orelhas largas na base, ponteagudas, bigodes longos. Os olhos são grandes e ligeiramente amendoados, podendo ser de várias cores, embora os gatos com olhos de cor ouro escuro como os leopardos, sejam os mais apreciados. As patas posteriores são mais compridas do que as anteriores e muito mais musculosas, sempre prontas para efetuarem saltos "acrobáticos". A cauda é curta e arredondada, com ponta de cor preta, bem como as pontas das patas. O manto de pelo é muito curto, incrivelmente macio, podendo apresentar as variedades brown ou black spotted tabby e snow leopard. De qualquer modo, as manchas de leopardo é que rendem esta raça única e são a característica que mais a distingue.

 

Ama a água, sendo um excelente nadador. O seu desporto favorito, como facilmente se depreende, é trepar às árvores e caçar. Por conseguinte, será desejável tê-lo numa casa com um quintal onde  possa, em segurança, exercitar-se. Se tiver de ficar dentro de casa, há que dotá-la de uma enorme quantidade de estímulos: bolinhas, peluches, rolhas de coriça atadas a cordéis, entre outros. É um solitário e muito territorial, pelo que não se dará bem com outros gatos nem com um cão, ou melhor, o pobre cão será um mártir. Em termos de alimentação, prefere alimentos frescos, de preferência peixe, carne de vaca ou frango, mas tudo "mal-passado".

 

Companheiros cibernautas gatófilos em destaque este mês:

44 Gatti