Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

Caríssimos amigos gatófilos e demais visitantes

Deixem aqui os vossos comentários, enviem "coisas de gatos" para o nosso e-mail: velhogatosabio@gmail.com e espreitem a página VGS no Facebook: Isabel Santos Brás (Velho Gato Sábio). Obrigada pela vossa visita. Voltem sempre!

Citação sobre gatos em destaque

“O tempo passado com os gatos nunca é desperdiçado.” May Sarton

Soninho de Gato

mimi_1.jpg

 

Já repararam que os nossos amigos gatos dormem imensas horas? E que amam fazer umas valentes sonecas nos lugares mais estranhos que encontram, quer em casa, quer na rua?

Para eles, mais do que uma necessidade, o sono parece ser uma missão sagrada a que se dedicam com grande empenho. São verdadeiros “profissionais” do sono. Em média, um gato dorme entre 13 a 18 horas por dia, passando dois terços da sua vida a dormir. Ao contrário de nós humanos, que concentramos o nosso repouso geralmente num único momento à volta das oito horas, os gatos fazem com notável habilidade diversos tipos de sono, desde um sono leve e veloz, passando por um sono mais longo mas igualmente vigilante, até um sono profundo. O sono profundo ocupa cerca de 40% das suas vidas.

A posição mais comum que adoptam para dormir é aquela da posição fetal, ou seja, todos enroladinhos. Significa que estão relaxados e a dormir profundamente. Nem sequer se apercebem de barulhos que possamos fazer em seu redor. Pelo contrário, quando estão só a “passar pelas brasas”, ao mínimo ruído acordam imediatamente. E tal como nós, também podem agitar-se durante o sono (se os seus sonhos são intensos), emitindo barulhinhos e “ron-rons”. Por vezes mexem as patitas, as orelhitas e a cauda, próprio como se estivessem a correr!

Conseguem ainda fazer-nos sorrir com outras posições mirabolantes. Os lugares onde gostam de dormir são igualmente surpreendentes: dentro de jarras, cestos da fruta e outros recipientes de tamanho, inclusivamente reduzido. Se estão na rua, no Inverno, adoram dormir em cima dos automóveis ou sobre as rodas, devido ao calor que o motor emite depois de ter estado ligado e ter percorrido uns quantos quilómetros. Já se sabe que os gatos são muito “borralheiros”, amam estar no quentinho. Por isso, quando se encontram dentro de casa, frequentemente encontramo-los a dormir sobre os caloríficos ou aquecedores. Na casa de meus pais havia um gato que, se a lareira estava acesa não queria saber de mais nada, permanecendo todo o serão e a noite a dormir, ora no sofá, ora à beirinha da lareira. Por fim, tínhamos de o tirar de lá à força caso contrário ficava chamuscado, pois ia-se chegando às brasas à medida que o lume esmorecia. Gostam igualmente de se aninhar nos parapeitos, para captar os raios de sol que batem nas janelas. Outros, vão instalar-se nas estantes, junto ou por cima dos livros. Devemos sempre ter o cuidado de verificar antes de colocar a máquina de lavar roupa a funcionar, porque no entretanto podemos ter-nos esquecido de fechar a respectiva portinhola, e o nosso pequeno felino pode-se introduzir lá dentro, no meio da roupa, para gozar de uma sesta. O mesmo vale para quando abrimos os armários e as gavetas para guardar ou tirar fora a roupa, os quais constituem um atractivo para os gatos. Se não tomarmos atenção, podem permanecer fechados dentro dos armários ou das gavetas durante horas a fio, e nós ficaremos malucos à sua procura.

Mas é ou não é uma ternura, observar os nossos peludinhos a dormir?

 

Texto e imagem de Isabel Brás ©2014 

 

Companheiros cibernautas gatófilos em destaque este mês:

Love Meow