Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

VELHO GATO SÁBIO

Os gatos são uma fonte inesgotável de conversa para quem, como eu, há muito se rendeu completamente à sua sublime beleza e ancestal sabedoria...

Caríssimos amigos gatófilos e demais visitantes

Deixem aqui os vossos comentários, enviem "coisas de gatos" para o nosso e-mail: velhogatosabio@gmail.com e espreitem a página VGS no Facebook: Isabel Santos Brás (Velho Gato Sábio). Obrigada pela vossa visita. Voltem sempre!

Citação sobre gatos em destaque

“Eu poderia viver sem muitas coisas neste mundo. Mas não poderia viver sem a delicadeza e subtileza dos gatos” Amara Antara

Gatos versus Plantas

vgs_foto4_2017.jpg

 

Quem ama ter plantas em casa, mas hospeda um ou mais gatos, tem sempre em conta em primeiro lugar a segurança dos seus hóspedes felinos. Disso não tenho a menor dúvida. Por conseguinte, o que deve fazer é cultivar somente plantas que são seguras perante a curiosidade dos gatos. Sabendo que os gatos têm a tendência de cheirar e mordiscar aquilo que encontram no seu caminho, o melhor é mesmo não arriscar a aquisição de uma planta que seja tóxica para os peludinhos lá de casa.

 

As plantas mais seguras são as seguintes:

 

Nepeta cataria, conhecida como erva-gateira ou erva-dos-gatos (catnip em inglês), planta herbácea perene da família Lamiaceae, apresentando folhas e hastes cobertas de pelos esbranquiçados, e flores purpúreas ou brancas e com pontinhos vermelhos. É nativa da Europa e do sudoeste da Ásia Central. Possui óleos essenciais e ao tempo dos romanos era muito apreciada para chá. Os gatos são doidos por ela, pois produz um efeito excitante neles.

 

Existe ainda a erva para gatos que se pode adquirir nos supermercados e Pet Shops, mas que não tem nada a ver com a erva-gateira. No entanto, é muito útil para ajudar o animal a expulsar as bolas de pelo que se podem formar no seu aparelho digestivo e que lhe são prejudiciais.

 

Saintpaulia ou violeta-africana, pertencente à família Gesneriaceae, descoberta em 1862 na Tanzânia pelo barão Walter von Saint Paul Illaire. É óptima para dar um toque de cor à casa, mas se o gato comer uma flor não lhe acontece mal algum.

 

Viola tricolor ou amor-perfeito, planta rasteira bienal euroasiática, da família das Violaceae com flores que podem ser roxas, azuis, amarelas ou brancas. Possui propriedades medicinais para o tratamento da epilepsia, doenças pulmonares, doenças de pele e eczema.

 

Orchidaceae ou orquídeas, como são chamadas todas as plantas desta família, uma das maiores no mundo da botânica. Quase todas as variedades, incluíndo as exóticas, são seguras para os gatos, não sendo verdade que provocam alergias.

 

Já de excluir da nossa lista de plantas para a casa, pela sua toxicidade, encontram-se os narcisos, o aloe vera, as azáleas, as açucenas, os cíclames, os lírios, as tulipas, as hortências, os antúrios, as estrelas-do-natal, os jarros, as campainhas, as coroas-de-cristo, os ficus, as costelas-de-adão, as espadas-de-são-jorge, as comigo-ninguém-pode, as heras.

 

Se existir a suspeita de que o gato mordiscou ou ingeriu algum pedaço destas plantas, deve-se contactar imediatamente o Veterinário, que dará as corretas instruções até o gato chegar à clínica ou hospital veterinário. Nada de “remédios caseiros” que podem piorar a condição do animal, ao aumentar a absorção da substância tóxica.

Companheiros cibernautas gatófilos em destaque este mês:

Associazione Gatti d'Italia

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.